Tratamentos estéticos funcionam?

Os tratamentos estéticos são amplamente utilizados na busca constante da boa forma física e uma estética corporal cada vez mais perfeita em nossa sociedade.

Hoje vou listar alguns tratamentos que podem ser utilizados em conjunto com a sua dieta e os treinos para auxiliar nos seus resultados estéticos 🙂 Alguns são utilizados outras situações também como lesões musculares e em pós cirúrgicos.

Vou listar os que encontrei artigos científicos sobre o tema, pois se for pra gastar dinheiro, ao menos vamos aos que funcionam não é mesmo? Vamos lá:

Tipos de Tratamentos Estéticos:

Manuais como a massagem e drenagem e também os recursos eletroterapêuticos, que é a utilização de equipamentos com fins estéticos e reparadores. Continuar lendo Tratamentos estéticos funcionam?

Raquitismo, você já ouviu falar?

O raquitismo é uma doença caracterizada por uma má formação dos ossos em crescimento, devido a uma inadequada mineralização óssea. Ocorrem em função da carência de vitamina D.

A deficiência de vitamina D causa má absorção de cálcio, ocorre uma inadequada secreção de paratormônio (PTH), provocando uma diminuição no nível de absorção renal de fosfato (hipofosfatemia).

Manifestações clínicas:

  • Inicialmente apresentam irritabilidade, insônia e sudorese abundante;
  • A fraqueza muscular e hipotonia generalizada, resultam marcha bamboleante e protusão abdominal;
  • O peso do corpo acentua as alterações em membros inferiores, pelve ou coluna vertebral;
  • A baixa estatura, quando presente, é secundária a essas deformidades.

Continuar lendo Raquitismo, você já ouviu falar?

Nutrição na Perda óssea em mulheres

Perda óssea:

As mulheres são consideradas grupo de risco em relação à perda óssea devido às alterações hormonais características da faixa etária da mulher e do perfil alimentar muitas vezes deficiente, que interferem na ingestão tanto de micronutrientes como macronutrientes aumentando a perda óssea, podendo levar desde a desmineralização óssea até à osteoporose.

A perda de massa óssea nas mulheres é também relacionada ao declínio agudo da produção de estrógeno na fase da menopausa, hormônio que tem ação protetora sobre os ossos.

A identificação dos fatores de risco é importante para que se possa pensar em estratégias nutricionais para prevenção da diminuição óssea ou então retardar a perda óssea.

Os fatores de risco associados com a baixa densidade óssea e fraturas por impacto podem ser divididos em não modificáveis e modificáveis, como: Continuar lendo Nutrição na Perda óssea em mulheres

Porque não atendo veganos

Olá pessoal, a curiosidade de alguns pacientes me fizeram gravar este vídeo sobre o porque eu não atendo veganos.

O motivo de não atender mais veganos não é pessoal, pelo contrário, respeito a filosofia de vida de cada indivíduo. Apenas cada profissional tem as suas especializações e especialidades 😉